Publicado por: wainertoni | 16/05/2013

Existe um smartphone ideal?

Qual a melhor plataforma? Android, iOS ou Windows Phone? Sem falar nas demais opções é claro, uma vez que têm uma participação muito tímida ainda.

Falar em sistemas operacionais de smartphone sempre causa certa polêmica, como antes já havia nas conversas entre usuários de notebooks ou desktops. Mas não é só uma questão de preferência pura e simples, é algo muito mais abrangente que isso e como usuário experiente de todos os três sistemas, discorrerei um pouco sobre eles para ajudá-lo em sua decisão.



Principais Sistemas Operacionais

Ao escolher um smartphone devemos levar em consideração vários fatores tais como: preço, durabilidade, suporte e garantia no seu país, biblioteca de sofwares já adquiridos anteriormente e o mais importante a qualidade do seu ecossistema, do qual falarei um pouco mais adiante.

Longe de discutir as questões de segurança existentes em cada um dos sistemas operacionais, há ainda que se considerar a frequência com que esses recebem atualizações e se para recebê-las você é obrigado a trocar de aparelho ou se o fabricante se preocupou com a preservação do seu investimento inicial. Como os smartphones em geral são dispositivos caros, vale avaliar esse ponto com seriedade.



Diversos fabricantes e modelos



A escolha do smartphone está diretamente ligada a qualidade do aparelho em si, mas também ao seu custo é claro. Aos que preferem aparelhos sofisticados, pois podem pagar pelos elevados valores, existe uma gama de opções restrita no Brasil a meu ver, pois a qualidade e talvez a inovação destes está centrada em três grandes fabricantes hoje: Samsung, Microsoft e Apple.

Porém se o consumidor tem a opção de adquirir seu aparelho fora do país, aí a coisa muda um pouco de figura, mas vale lembrar sempre, que deve-se atentar a disponibilidade do suporte e da garantia destes no Brasil antes de efetuar a compra.

Mas afinal quais as vantagens de um smartphone em relação à outro? Como decidir qual seria o mais adequado em cada caso? A resposta mais correta seria dizer depende. Sim, a escolha do smartphone mais adequado à você, passa pelos fatores ligados ao sistema operacional, ao hardware(o aparelho em si) e ao ecossitema que suporta o uso eficiente do mesmo.

Só avaliando esse conjunto você decidirá de maneira mais acertiva, quanto ao smartphone mais adequado ao seu perfil de uso e necessidades. Além de assim poder obter mais pelo dinheiro investido na compra.

Vamos por partes então, primeiro com relação ao sistema operacional, se essa não é a compra de seu primeiro smartphone ou ainda, se você já faz uso do mesmo sistema operacional, mas em outros dispositivos como tablets ou notebooks, vale antes de mais nada avaliar a quantidade de aplicações que já comprou. Talvez seu gasto com essas aplicações já tenha sido grande o suficiente, para convencê-lo a não fazer a escolha de um sistema diferente e consequentemente o leve à investir novo valor, para compra das mesmas aplicações, que já costumava usar. Mas se não for esse seu caso, pense então qual sistema lhe provê uma maior gama de aplicações de boa qualidade de acordo com seu perfil e área de utilização. E em seguida procure saber com qual frequência em geral esse sistema recebe atualizações, além das atualizações das próprias aplicações, de forma que permita você desfrutar de novidades sem que para isso você seja obrigado a comprar um novo dispositivo.

Não é incomum por exemplo, smartphones com sistema operacional Android que fiquem “parados” no tempo, e o obriguem a trocar de aparelho, caso queira usufruir de uma nova versão, normalmente lançada uma vez ao ano pelo Google. Isso porque, os diversos fabricantes de smartphones que se utilizam do Android, tais como Samsung, LG, Motorola, HTC, entre outros, em geral, fazem uma customização própria e não utilizam o Android “puro” como no caso da linha Nexus. Por conta disso, você acaba dependendo que esse fabricante em particular, lance uma nova imagem customizada(ROM) para seu modelo de aparelho. O que nem sempre acontece, principalmente se o modelo adquirido não seja um topo de linha. Essa característica peculiar do sistema da Google, acaba por gerar um ecossistema fragmentado, com inúmeras versões de Android em uso no mercado, o que dificulta muito a vida não só de seus usuários, mas também dos seus desenvolvedores.

Em um passado não muito distante, cerca de dois anos atrás, tivemos uma situação similar com o então sistema Windows Phone 7. Todos os usuários da plataforma se viram surpreendidos, com seus dispositivos recém adquiridos, com a promessa de evolução, estagnados no tempo. Isto porque a Microsoft voltou atrás em sua alegação inicial e anunciou que o Windows Phone 8 só estaria disponível em novos aparelhos.

Em se tratando do iOS, o que tenho visto são atualizações também anuais, que tem se aplicado à modelos de iPhones por até 4 anos após sua data de lançamento, aumentando assim a longevidade de seus aparelhos que se mantém atualizados por mais tempo.

Apesar da usabilidade dos três sistemas ser bastante similar, a praticidade do iOS ainda prevalece principalmente para usuários comuns. Sua fluidez é outro ponto positivo, principalmente considerando-se que a configuração de memória e CPU, em geral, é menor nos aparelhos da Apple.

O Windows Phone hoje é um sistema bastante agradável de se usar e com promessa de melhoria com o próximo lançamento do Windows 10. A iniciativa de integrar todos os sistemas operacionais de diferentes dispositivos em um único é promissora. Sua agilidade na execução de tarefas também se destaca, sendo um sistema ainda mais amigável que o Android especialmente para os usuários comuns.

Falando um pouco do hardware agora, ou do aparelho em si, vale lembrar que não se pode somente avaliar um dispositivo por sua quantidade de memória, quantidade de cores de CPU, ou ainda pela quantidade de megapixels de sua camera fotográfica. Avalie os materias utilizados em sua construção, tais como: corpo em alumínio ou plástico, tela IPS ou Amoled, acuidade do leitor biométrico(digital), qualidade do sensor da camera, estabilização ótica ou digital, são alguns exemplos.

Lembre-se que ter mais memória e mais processador nem sempre garante uma melhor performance, pois a mesma é dada pelo conjunto, software e hardware sintonizados. Outra armadilha que você deve evitar, é saber que uma melhor imagem não é determinada pela quantidade de pixels e sim principalmente pela qualidade do sensor de captura da imagem.

Estamos quase lá, agora que já compreendeu alguns dos fatores, que deve levar em consideração antes de escolher seu primeiro, ou próximo smartphone, vamos ao ponto mais importante, o ecossistema. Mas afinal por que isso é tão importante? Lembre-se que o que faz seu smartphone tão versátil e empolgante é a possibilidade de fazê-lo executar tarefas totalmente novas a cada nova aplicação instalada. Como também a possibilidade de comprar suas músicas preferidas, filmes, livros, tudo em formato digital! E você pode nesse ponto estar se perguntando: qual a vantagem disso? Com a digitalização de sua biblioteca, seja ela de que tipo  for, surge outra facilidade, o backup de seus itens valiosos, que muitas vezes significam anos de sua história, como no caso de suas fotografias.

Você se lembra que até pouco tempo atrás, para que você mantivesse suas coleções de músicas, livros, filmes e fotografias, por exemplo, isso demandava espaço fisico e até mesmo o cultivo de pó ao longo do tempo? 🙂 Pois então, tudo isso mudou nessa nova era da infomação digital.

O ecossistema do qual me refiro é composto de uma ou mais lojas virtuais, que lhe oferecem uma variedade de conteúdos como os citados anteriormente, além de recursos de armazenamento e backup em nuvem. Nesse repositório virtual você pode ter o conteúdo do seu dispositivo armazenado e seguro, podendo esse ser restaurado automaticamente em caso de troca por um aparelho novo, ou ainda por conta de uma reinstalação que se faça necessária para a solução de algum problema. Evitando assim, não só a perda de dados, mas também todo o retrabalho de reinstalação de aplicações e reconfiguração do aparelho.



Find iPhone



Outro recurso interessante é a possibilidade de rastreamento e bloqueio do aparelho em caso de perda ou roubo, permitindo ainda que você apague todos os seus dados do smartphone remotamente por segurança.

Voltando as aplicações, lembre-se de avaliar não só a quantidade disponível na loja virtual, tais como Play Store(Android), App Store(iOS) e Store(Windows Phone), mas principalmente a qualidade das mesmas e disponibilidade dessas focadas em sua área de maior interesse. Como por exemplo odontologia, arquitetura ou engenharia. Nos dias atuais, tendo a dizer que a grande maioria das aplicações especializadas e de ótima qualidade são escritas inicialmente para o iOS, fazendo com que se ecossistema seja um dos mais elaborados.

E por fim, um último fator não menos importante que você deve levar em consideração ao escolher por determinado modelo, o preço de revenda. O modelo escolhido é facilmente vendido sem desvalorizar demasiadamente após o primeiro ano de uso? Se a resposta for sim, você ficará com seu orçamento um pouco mais folgado para comprar um novo modelo, sem ter que desembolsar tanto como na primera vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: